Detalhes e Pormenores

Archive for the ‘Arte’ Category

A maior plataforma de música em Portugal – o site Myway, disponibiliza a partir de hoje e gratuitamente, um catálogo com um milhão de temas musicais.

O acesso à página ainda se encontra em fase de testes, pelo que requer um registo. Os utilizadores podem inscrever-se por email para receberem um dos convites disponíveis, para que seja possível aceder aos conteúdos.

Trata-se de um projecto desenvolvido pela Waymedia, que oferece agenda musical, novidades do mundo da música, agendas de concertos, documentários, etc.

fonte

Bolo Rei:

Tempo de preparação: 7 h.

Grau de dificuldade: Difícil

Ingredientes (para 6 pessoas):
150g açúcar
750g farinha
1 fava
30g fermento de padeiro
175g frutas cristalizadas
250g frutos secos
raspas de laranja q.b.
raspas limão q.b.
150g margarina
1 colher de sobremesa sal
4 ovos
1 dl. vinho do Porto

Preparação:
Depois de retirar as sementes que possa haver, pique as frutas e deixe-as a macerar com o vinho do Porto (deixe algumas inteiras para enfeitar). Dissolva o fermento de padeiro em 1 decilitro de água morna, junte a 1 chávena de farinha e deixe a levedar em lugar não muito frio durante 15m. Entretanto, bata a margarina, o açúcar, e as raspas de limão e laranja, junte os ovos (batendo um a um), e o fermento. Quando tudo estiver bem ligado adicione o resto da farinha e o sal. Amasse até que a massa fique elástica e macia e junte as frutas, misturando muito bem. Molde a massa numa bola, polvilhe com farinha e tape a massa com um pano, deixando levedar num ambiente não muito frio durante 5 horas. Depois da massa ter duplicado de volume, coloque-a sobre um tabuleiro e faça-lhe um buraco no meio. Introduza um brinde (bem embrulhado em papel vegetal) e 1 fava, e deixe levedar mais uma hora. Pincele o bolo com gema de ovo, enfeite com frutas cristalizadas inteiras, torrões de açúcar, pinhões, nozes, etc., e leve a cozer em forno bem quente. Depois de cozido pincele o bolo-rei com geleia diluída num pouco de água quente.

Pelo tempo de preparação e grau de dificuldade já não é para hoje 🙂

Sinopse aqui

No ano 2154 DC, uma corporativa humana explora minério em Pandora, uma das luas de Polifemo, um dos três gigantes gasosos fictícios orbitando Alpha Centauri, a 4.4 anos-luz da Terra. Os humanos têm o objetivo de explorar em Pandora as reservas de um precioso minério chamado Unobtanium. Parker Selfridge (Giovanni Ribisi), chefe da operação mineradora, emprega ex-soldados e ex-fuzileiros como mercenários.

Pandora é habitado por uma espécie indígena paleolítica de humanóides chamada Na’vi. Medindo quase 3 metros de altura, com caudas, ossos naturalmente reforçados com fibra de carbono e pelo bioluminescente, os Na’vi vivem em harmonia com a natureza e são considerados primitivos pelos humanos. Eles veneram uma deusa chamada Eywa. Os humanos não são capazes de respirar na atmosfera de Pandora, a qual é rica em dióxido de carbono, metano e amônia. Além disso, não têm uma convivência pacífica com os Na’vi por não entenderem a sua cultura de venerar a natureza.

Os pesquisadores humanos coordenados por Dra. Grace Augustine (Sigourney Weaver) criaram o Programa Avatar, híbridos humano-Na’vi geneticamente modificados. Um humano que compartilhe material genético com um Avatar é mentalmente ligado e pode se conectar através de conexões neurais que permitem o controle do corpo do Avatar. Jake Sully (Sam Worthington)  é um ex-fuzileiro paraplégico, que vai para Pandora querendo dinheiro para uma operação que o curaria da paralisia. O irmão gémeo de Jake, Thomas, era um cientista do programa Avatar, e Jake é chamado para assumir o seu lugar no programa pela sua similaridade genética que permitiria compatibilidade com o Avatar do irmão. A Dra. Augustine não fica contente com a substituição, pois o irmão de Jake era um cientista com anos de treino para participar do programa. Jake, por sua vez, nunca usou um Avatar e não tem nenhum conhecimento sobre a cultura Na’vi. A equipa de pesquisa deixa que ele participe do programa, tendo-o mais como um segurança do que como um cientista.

Quando Jake está servindo de escolta para Grace e o biólogo Norm Spellman (Joel David Moore) em forma de Avatar, ele é atacado por uma criatura local e se perde do resto do grupo. Na selva, é salvo por uma Na’vi fêmea, Neytiri (Zoë Saldaña). Neytiri inicialmente quer deixar Jake, mas após ele ser coberto por sementes da Árvore da Vida, decide levá-lo para a Casa da Árvore, onde mora seu clâ, os Omaticaya.

A propósito Avatar significa:

Avatar – Significado Literal

Avatar palavra que descende do Sânscrito: Avatara, significa Aquele que descende de Deus, ou simplesmente encarnação. Qualquer espírito que ocupe um corpo de carne, representando assim uma manifestação Divina na Terra.
A melhor definição vem de um antigo escrito Indiano, Vedas:
“Avatara, ou a encarnação da Divindade, descende do reinado de Deus
pela criação e manutenção da manifestação em um corpo material. E essa
forma singular da Personalidade da Divindade que então se apresenta é
chamada de encarnação ou Avatara.
Tais Personalidades estão situadas no mundo espiritual, o reinado de
Deus. Quando Eles transcendem para a criação material, Eles assumem
então o nome Avatara. – Chaitanya-caritamrita 2.20.263 – 264.
Um avatar é uma forma encarnada de um Ser Supremo, e tais incontáveis formas divinas residem num plano espiritual.
Quando essa forma impersonalizada de Deus transcende daquela
dimensão elevada para o plano material do mundo, Ele – ou Ela – é
conhecido então como a encarnação ou Avatara.
Numa concepção mais abrangente, a encarnação poderia ser descrita como o corpo de carne.
Mas essa concepção seria talvez errada, conquanto tais formas divinas
não se tornam reais seres de carne e osso, ou assumem corpos materiais.
Uma alma comum assume corpos matérias de carne e osso, mas no caso
dessa manifestação divina, o Seu corpo e Sua alma transcendem a matéria e embora apareçam como impersonalizações, aquele corpo também pertence à Sua essência espiritual.

Avatar – Segundo o conceito original do desenho animado

O “Avatar” é o único ser deste mundo fictício que tem controle sobre todos os quatro elementos da natureza.
Estes poderes surpreendentes ainda são pequenos diante de sua
capacidade de se contactar com o mundo espiritual e de receber
orientação de todos os avatares anteriores. A missão do Avatar é manter
e proteger o equilíbrio no mundo.
O surgimento do “Espírito Avatar” segue um ciclo de reencarnação que corresponde a esta ordem: “Nômades do Ar”, “Tribo da Água”, “Reino
da Terra” e “Nação do Fogo”. Pela teoria da reencarnação, somente um
avatar pode existir por vez, tanto que após a morte de Roku, Avatar do
Fogo, logo em seguida Aang nasce, mantendo o ciclo vivo. Devido a esse
ciclo de reencarnações, o avatar possui um conhecimento em potencial
vastíssimo, onde a própria mente do avatar desconhece donde vem. Apenas
se Aang morrer, poderá nascer de novo para substituir a sua última manifestação e prosseguir a missão de manter a paz no mundo.

Curiosa semelhança entre os dois, não?

O Dia Internacional da Tolerância comemora-se no dia 16 de Novembro – amanhã. E, porque não, começar HOJE?!

Aqui ficam alguns filmes que poderão ser usados para abordar temáticas ligadas à tolerância:

A Missão – “The Mission” (1986 – 120 m)

missao.jpg

América do Sul, século XVIII. Depois da morte de um missionário jesuíta no interior da selva, o Padre Gabriel (Jeremy Irons) tenta entrar em contacto com a tribo responsável.O mercenário traficante de escravos Mendoza (Robert De Niro) também encontrou um filão nesta região inexplorada. Um homem desprovido de compaixão, não hesita em matar o irmão Felipe quando descobre que é para este que vai o amor da jovem Carlota. Gabriel convence-o a procurar refúgio espiritual na missão. Anos mais tarde, um novo tratado é assinado, e um representante da igreja chega para decidir o destino da missão, agora governada por Gabriel e Mendoza. Mas as tropas encarregadas de a destruir já vão a caminho. Mendoza e Gabriel enfrentam um terrível dilema: obedecer à ordem Papal e abandonar a missão, ou ficar e defender os índios. Gabriel opta pela salvação, mas Mendoza luta ferozmente contra os espanhóis, ao lado dos índios que outrora explorara.

A Lista de Schindler – “Schindler’s List” (1993 – 187 m)

schindler.jpgA Lista de Schindler, um filme de Steven Spielberg, é uma obra-prima, que se tornou um dos mais distinguidos filmes de todos os tempos. O filme representa a indelével história do enigmático Oskar Schindler, um membro do partido nazi, mulherengo e especulador de guerra, que salvou a vida a mais de 1100 judeus durante o Holocausto. Foi o triunfo de um homem que fez a diferença no drama daqueles que sobreviveram a um dos capítulos negros da história da humanidade, salvos pelo que ele fez.

Amistad (1997 – 148 m)

amistad.jpg

Baseado numa história verídica, o filme relata a incrível viagem de um grupo de escravos que se apoderam do comando do navio que os transportava a fim de regressarem à sua terra natal. Quando o navio, chamada La Amistad, é de novo recapturado e levado para os EUA, os escravos são acusados de crime e encarcerados à espera do seu destino. Inicia-se um processo que irá confrontar as bases de todo o sistema judicial americano. Mas para os homens e mulheres em causa, é uma simples batalha pelo direito básico de toda a humanidade… a liberdade.

Grita Liberdade – “Cry Freedom” (1987 – 151m)

cry-freedom.jpg

A história de uma amizade memorável entre dois homens inesquecíveis. A tensão e o terror dos tempos do Apartheid na África do Sul são poderosamente retratados neste emocionante filme realizado por Richard Attenborough, que nos conta a história de um activista negro Stephen Biko (Denzel Washington) e de um editor liberal de um jornal branco que arrisca a sua própria vida para divulgar ao Mundo a mensagem de Biko. Depois de ter conhecimento dos verdadeiros horrores do Apartheid, através das descrições de Biko, o editor Donald Woods (Kevin Kline) descobre que o seu amigo foi silenciado pela polícia. Determinado a fazer ouvir a mensagem de Biko, Woods embarca numa perigosa aventura para escapar da África do Sul e divulgar ao mundo a impressionante história de coragem de Biko. A fascinante história mostra as facetas da humanidade nas suas vertentes mais terríveis e mais heróicas.

Billy Elliot – “Billy Elliot” (2000 – 106 m)

billy_elliot.jpg

Quando Billy, um rapazinho de 11 anos, descobre uma classe de ballet que partilha o ginásio com o seu clube de boxe, há algo na magia dos movimentos que capta a sua atenção. E depressa troca as lições de boxe pelas de ballet, sem que a família o saiba. O pai e o irmão de Billy, ambos envolvidos numa greve de mineiros, lutam para pôr comida na mesa. As suas frustrações vão ao rubro quando descobrem que Billy anda a gastar o dinheiro das aulas de boxe numa ocupação pouco masculina. A professora de ballet convence Billy a prosseguir as aulas sem pagar, mas não consegue fazer o pai de Billy compreender o talento do filho. Enraivecido pela incompreensão da família, Billy executa uma dança só para o seu amigo Michael, mas é visto a meio da interpretação pelo pai. Descobrindo ali mesmo o talento do filho, o pai garante-lhe que terá a sua oportunidade de ir a uma audição a Londres. Com a ajuda dos outros mineiros, Billy e o pai chegam finalmente a Londres para o grande dia…

O correio electrónico trás coisas giras 🙂

0022

O chão de um WC pintado. E que sensação!!

Via email – Tecto numa sala para fumadores…

image00111

 

Domenico Ghilandaio

Retrato de mulher jovem

c. 1485

Museu Calouste Gulbenkian, Lisboa

imagem aqui

“A realidade imita a natureza, sem ser dela um mero espelho, e reproduz no pormenor a Beleza do todo (ex ungue leonem, diz Vasari – «pela garra [se conhece] o leão»). Este enobrecimento do simulacro não teria sido possível sem algumas novidades decisivas nas técnicas pictóricas e arquitetónicas: sem o aperfeiçoamento das técnicas de representação perspectiva efectuado por Brunelleschi e a difusão da pintura a óleo entre os flamengos.

O uso da perspectiva em pintura implica, de facto, a coincidência de invenção e imitação: a realidade é reproduzida com precisão, mas ao mesmo tempo sob o ponto de vista subjectivo do observador, que em certo sentido «acrescenta» à exactidão do objecto a beleza contemplada pelo sujeito.”

Umberto Eco


Julho 2017
S T Q Q S S D
« Jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Pudera eu ter o dom de um poeta ou músico... para ser capaz de colocar em verso ou melodia o sentimento e o valor de uma amizade!

Flickr Photos

Páginas

Os mais clicados

  • Nenhum