Detalhes e Pormenores

Archive for Dezembro 2009

O último dia do ano além de constituir um preparativo para a festa à noite, constitui também uma espécie de balanço do que realizamos ou  podíamos ter realizado nos 365 dias que passaram.

A tradição cristã mantém-nos na convicção de que o ano seguinte vai ser mais próspero e frutífero para cada um de nós em particular e para todos na generalidade…Assim seja – enquanto há vida há esperança – diz o adágio popular. Embora que as coisas do ponto de vista social, económico e político estão tão atranvancadas que será difícil em tão pouco tempo haver nítida prosperidade.

A noite como ponte ou travessia do Ano Velho para o Ano Novo, trás consigo a promessa de dias inteirinhos a estrear, novinhos em folha, de meses para encher de coisas boas e de momentos inesquecíveis.

É nessa altura em que temos a certeza, ou melhor a esperança, de que a parte menos boa da vida mude para melhor, ou que vamos encontrar aquilo que sempre procuramos (embora muitas vezes nem se saiba precisamente o quê), ou que vamos realizar os sonhos e projectos que temos na “gaveta”, cumprindo tudo aquilo à que tanto tempo nos propomos e que acaba por ficar adiado.

Logo, à noitinha, cumpriremos os rituais como a tradição do champanhe da meia-noite, com as 12 passas e os respectivos doze desejos, a entrada no novo ano com o pé direito e a festa do novo ano que entra na nossa vida…ou será a nossa vida que entra num novo ano de calendário?! Giro 🙂

O paraíso sonhado desvanece ao soar da 12.ª badalada e nem só de coisas boas será composto o novo ano, que acabará velhinho, cansado e senão marcado por inesperados da nossa existência.

O som das colheres de pau a bater nos tachos  e das tampas das panelas velhas é uma tradição antiga, que manda o “ano velho” embora com muito barulho, como que uma forma de exorcizar os nossos medos e temores.

O dia-a-dia de 2010 que se avizinha não tem de ser necessariamente negativo – se não puder mudar de carro, de casa ou de emprego, continua a existir um mundo de possibilidades dentro de nós à espera de que tenhamos tempo de as descobrir. E quem sabe não será já amanhã…

Na certeza de que:

Ainda seremos os mesmos,

Ainda teremos os mesmos amigos,

Ainda somos frutos da escolhas que fizemos durante a vida,

Ainda seremos a mesma pessoa que fomos este ano.

A diferença, a subtil diferença, quando o relógio nos avisar que é meia-noite do dia 31 de Dezembro de 2009, teremos um ano INTEIRINHO pela frente!

Novinho em folha, como uma folha de papel em branco, esperando pelo que vamos escrever…

Um ano para começarmos o que ainda não tivemos força, vontade, fé…

Um ano para perdoar-mos e sermos perdoados,

Para amar e sermos amados,

Para viver-mos e ajudar-mos a viver,

E também ajudar-mos a morrer…

365 para nos realizar-mos!!

Há sempre uma escolha.

Por isso desejo que todos façam as suas, as melhores de que forem capazes.

Agradeçamos por estar vivos e termos mais uma hipótese de recomeçar mais um ano de calendário.

Quero agradecer aos amigos que tenho.

Aos que me acompanham há muito tempo.

Aos que fiz este ano.

Aos que escrevo pouco, mas lembro muito.

Aos que escrevo muito e falo pouco.

Aos que moram longe e não vejo tanto quanto gostaria.

Aos que vivem perto e vejo muitas vezes.

Aos que me “seguram” quando penso que vou “cair”.

Aos que eu dou a mão, aos que me dão a mão.

Aos que me parecem Anjos, mas estão aqui e me dão a certeza de que a vida neste mundo é mesmo divina.

Vamos Começar e não Recomeçar.

Feliz 2010!!!

Tenha um dia sensacional…

Anúncios

foto aqui

Festas Felizes

Season’s Greetings

Meilleurs Voeux

Buene Feste

são os meus votos para Todos!!!

História Antiga

Era uma vez, lá na Judeia, um rei.
Feio bicho, de resto:
Uma cara de burro sem cabresto
E duas grandes tranças.
A gente olhava, reparava e via
Que naquela figura não havia
Olhos de quem gosta de crianças.

E, na verdade, assim acontecia.
Porque um dia,
O malvado,
Só por ter o poder de quem é rei
Por não ter coração,
Sem mais nem menos,
Mandou matar quantos eram pequenos
Nas cidades e aldeias da nação.

Mas, por acaso ou milagre, aconteceu
Que, num burrinho pela areia fora,
Fugiu
Daquelas mãos de sangue um pequenito
Que o vivo sol da vida acarinhou;
E bastou
Esse palmo de sonho
Para encher este mundo de alegria;
Para crescer, ser Deus;
E meter no inferno o tal das tranças,
Só porque ele não gostava de crianças.

Miguel Torga

NATAL…

Natal… Na província neva.
Nos lares aconchegados,
Um sentimento conserva
Os sentimentos passados.

Coração oposto ao mundo,
Como a família é verdade!
Meu pensamento é profundo,
‘Stou só e sonho saudade.

E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei!

FERNANDO PESSOA
Notícias Ilustrado, 30 de Dezembro de 1928

  • Lei n.º 41/2007, de 24 de Agosto – Carta dos Direitos de Acesso aos Cuidados de Saúde
  • Portaria n.º 1529/2008, de 26 de Dezembro – Fixação dos tempos máximos de resposta garantidos (TMRG) para o acesso a cuidados de saúde para os vários tipos de prestações sem carácter de urgência e publicação da Carta dos Direitos de Acesso aos Cuidados de Saúde
  • Declaração de Rectificação n.º 11/2009, de 10 de Fevereiro – Rectificação da Portaria n.º 1529/2008, de 26 de Dezembro, que fixa os tempos máximos de resposta garantidos (TMRG) e publica os Direitos de Acesso aos Cuidados de Saúde pelos Utentes do Sistema Nacional de Saúde, publicada no Diário da República, 1.ª série, n.º 249, de 26 de Dezembro de 2008
  • Portaria n.º 615/2008, de 11 de Julho – Consulta a Tempo e Horas

Livro de Reclamações on line – aqui – Entidade Reguladora da Saúde

A vida é um movimento espontâneo que tende para um fim, sendo que a sua característica central é valer como princípio de automovimento e como princípio de mudança interior. A vida consiste no facto de uma certa substância se mover a si mesma, de forma que a sua acção proceda de si mesma e em si permaneça, que ela seja princípio e fim do seu agir. O sujeito dotado de vida aparece como um sistema aberto, em que se estabelece um equilíbrio complexo de fluxos (do interior para o exterior e vice versa), dotado de individualidade e capaz de trocas com o ambiente.

A fenomenologia da vida apresenta-se com traços de continuidade relativamente à ordem inferior dos fenómenos físico-químicos e com as dimensões de um salto qualitativo.

A vida não é um objecto sobre o qual se indaga – é a base de toda a actividade, o horizonte em que situamos cada problema, sendo portadora de sentido. Pelo que a forma superior de vida é aquela que se dá à consciência do Ser Humano. Consciência e vida não se podem contrapor como sujeito e objecto, pois a consciência é o nível mais perfeito do viver.

Aquecimento Global – A combustão de combustíveis fósseis e das florestas e a poluição industrial lançam Gases com Efeitos Estufa na atmosfera e provocam alterações climatéricas, entre as quais o aumento da temperatura média da Terra.

Captura de Carbono – Técnica de fixação do Dióxido de Carbono (CO2) em sumidouros com vista à redução deste gás na atmosfera. Pode ser feita graças à gestão do solo, à reflorestação ou florestação.

Desflorestação – A par do CO2, é um dos grandes potenciadores do efeito de estufa e do aquecimento global. Ao destruir as florestas, é reduzida a capacidade de absorção do dióxido de carbono pelas plantas.

Desenvolvimento Sustentável – É aquele que procura satisfazer as necessidades do presente sem comprometer o futuro, tendo em conta os recursos naturais disponíveis.

Dióxido de Carbono – Gás que é produzido quando se queimam na presença de oxigénio, materiais que contêm carbono (combustíveis fósseis como carvão, petróleo ou gás natural). É um dos grandes potenciadores do Efeito de Estufa.

Energias Renováveis – Aquelas que são obtidas através de fontes naturais capazes de se regenerarem (o sol, o vento, os rios e mares, matéria orgânica e o calor da Terra).

Florestação /Reflorestação – A plantação de novas florestas em sítios onde historicamente elas não existiam ou a replantação de florestas destruídas. Contribui para a captura de gases indutores do efeito de estufa na atmosfera e pode servir como contrapartida a um aumento de emissões de CO2.

Gases com Efeito de Estufa – Gases de origem natural ou gerados pela acção do Homem que absorvem e emitem radiações infravermelhas, provocando o efeito de estufa, que se caracteriza pelo aprisionamento de calor entre a superfície e a troposfera, impedindo a sua dissipação no espaço e aquecendo a temperatura do ar.

GWP  – O Potencial de Aquecimento Global distingue os diferentes gases quanto às suas consequências para o ambiente e permite quantificar os resultados da emissão de vários gases com efeitos de estufa. O metano tem um GWP21, o que significa que cada tonelada de metano corresponde a 21 toneladas de CO2.

Mercado Global de Carbono – Um mecanismo que permite aos países que excederem os limites impostos às suas emissões de CO2 comprar licenças de emissão a países terceiros que estejam abaixo do limite de emissões. As transacções destas licenças são registadas numa base de dados internacional, a: International Transaction Log.

MtCO2 – A tonelada métrica de dióxido de carbono equivalente é a medida padrão utilizada para quantificar as emissões de CO2.

Pegada Ecológica – Mede o uso de recursos naturais necessários para sustentar uma geração, tendo em conta os recursos materiais e energéticos gastos por uma dada população. Permite demonstrar se os impactos antropogénicos no meio natural são sustentáveis a longo prazo e comparar os hábitos de diferentes populações.

Painel Intergovernamental – O Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas é constituído por centenas de cientistas de diferentes países e áreas de conhecimento. Constituído em 1988 por iniciativa das Nações Unidas e a Organização de Metereologia Mundial, é este organismo que estuda o fenómeno das alterações climáticas e divulga o cálculo de GWP. Em 2007, recebeu juntamente com Al Gore, o Prémio Nóbel da Paz.


Dezembro 2009
S T Q Q S S D
« Nov   Jan »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Pudera eu ter o dom de um poeta ou músico... para ser capaz de colocar em verso ou melodia o sentimento e o valor de uma amizade!

Flickr Photos

Páginas

Os mais clicados

  • Nenhum